Amamentação consciente & desmame pacífico

As mulheres fazem projetos para seus bebês, muitas vezes ainda na juventude, antes mesmo do casamento ou da maternidade. Sonham com a amamentação desde crianças, quando imitavam as próprias mães, colocando suas bonecas ao seio.

E aí, por uma série de motivos, quando decidem desmamar antes do que haviam planejado, ou quando percebem que o plano inicial não está funcionando para aquela criança naquele momento, entram em conflito.

A mudança de planos soa como um modelo imperfeito, uma derrota.

Alguns aspectos abordados por Ricardo Peter, no livro “Respeita os Teus Limites, Fundamentos Filosóficos da Terapia da Imperfeição” são interessantes, e farão parte de nossa reflexão.

“O ideal de perfeição exerce uma espécie de controle sobre nossa realidade interior. A perfeição é inimiga da espontaneidade.”

E eu acrescentaria: da felicidade, da leveza, da alegria, da saúde.

Nossa persistência em manter padrões rígidos estabelecidos quando percebemos que eles não são mais adequados, nos distancia de nós mesmos, e do outro. Fazemos FORÇA, ESFORÇO para manter um quadro indesejável. Tudo isso por conta da rigidez.

Portanto, se você não julga mais necessária ou conveniente a amamentação, conversar, refletir sobre seus reais motivos irá te ajudar a tomar uma decisão amorosa com você e com seu filho.

Esse sentimento de inadequação, que pode soar como se fosse uma derrota por não cumprir com seus planos iniciais de amamentar até os dois ou mais, pode ser facilmente substituídos por infinito prazer e sentimento de plenitude, desde que você realmente assim o deseje.

Afinal, se é nessa sintonia que você deseja estar, vamos agora mesmo dar sugestões para possíveis transformações na sua vida e de seu bebê:

  • Conversar com o pediatra e uma boa nutricionista para enriquecer a dieta da criança com alimentos variados e da maior qualidade. Isso significa: inserir novos ingredientes à rica alimentação que você já oferece, além dos integrais e orgânicos. Aproveite e entre nessa você também; inicie agora mesmo aquela dieta esperta e nutritiva, para deixá-la ainda mais bonita e com boa disposição ( sugestão de leitura: Porque consumir alimentos orgânicos?);
  • Reforçar as refeições do bebê durante o dia e antes de dormir e oferecer o peito somente depois;
  • Pedir para o pai acolher o bebê de madrugada utilizando uma peça de roupa sua para que a criança sinta seu cheirinho;
  • De madrugada oferecer apenas água ou chá sem adoçante;
  • Instruir-se sobre quais brinquedos e brincadeiras são ideais para essa fase da vida, como materiais naturais, com uma sonoridade não agressiva (sugestão de livros: Minha querida Boneca e Brincadeiras criativas para seu bebê);
  • Explore o sentido do tato através de massagens com óleos que aquecem, como o de Calêndula da Weleda e aromatização do ambiente, como a  lavanda da Samia Maluf;
  • O sentido da audição também é muito importante. Expresse ternura pelo seu tom de voz, pela fala tranquila e pausada, pelas palavras plenas de sentido. Cante lindas canções de ninar durante a massagem. Lembre-se das que você ouvia, pesquise as da cultura de sua família, faça com que sua mãe e avós ajudem nesse projeto. Envolvendo a família, você poderá criar momentos de muito amor e carinho;
  • Avalie se você se encontra hoje distante de sua família, das pessoas que você mais ama, e DE VOCÊ MESMA. Todos os pontos anteriores enriquecerão sua vida, e farão com que todos sejam mais felizes e saudáveis;
  • Manifeste toda a sua satisfação pela maternidade e gratidão pela vida que você vive, através da arrumação do seu lar e de detalhes que tornam o ambiente mais alegre e harmonioso;
  • Há certos bebês que estão muito ligados ainda na amamentação num período que todos, mãe e pediatra, concordam que a hora de desmamar chegou. Esses precisam de ações objetivas, de uma firme decisão da mãe. Se as crianças são “maiorzinhas”, já com mais consciência das coisas, conversar e explicar que está grandinha, e que precisa comer comidinha para ficar forte como o papai, pode funcionar, desde que você esteja decidida;
  • Prefira as medicações antroposóficas para ajudar na transformação do vínculo e facilitar um sono menos interrompido, e a aplicação prática dos Doze Sentidos às soluções drásticas com a aplicação de sustâncias amargas ou enfaixamento dos seios,
  • O mais importante, o que vai resolver de fato, é sua determinação. Faça o desmame gradualmente, respeitando o seu ritmo e o do bebê.

A criança observa tudo e agradece com saúde. Essa é a doce lembrança que levará de sua infância.

Saiba que cada uma dessas sugestões, implica em um aprofundamento muito grande. Portanto, para saber mais sobre cada tema, você poderá ler aos poucos mais sobre cada tópico, em outras publicações no blog e algumas mais que faremos em breve.

Referências

Respeita os teus limites – Fundamentos Filosóficos da Terapia da Imperfeição, Ricardo Peter

Minha Querida Boneca, Karin Evelyn Scheven

Brincadeiras criativas para seu filho, Christopher Clouder e Janni Nicol

 



2 Comentários para “Amamentação consciente & desmame pacífico”

  1. Ministério da Saúde:

    O leite materno é importante para todos os bebês, principalmente para os que estão internados e não podem ser amamentados pela própria mãe. Toda mãe que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Se você está amamentando, procure o banco de leite humano mais próximo e seja uma doadora. Seu gesto pode salvar vidas. Para você é leite. Para a criança é vida!
    Seja um Parceiro da Saúde: utilize o espaço do seu blog e divulgue informações. Entre em contato conosco pelo email: comunicacao@saude.gov.br
    Conheça o Blog da Saúde: http://www.blog.saude.gov.br e saiba mais. Ou acesse: http://on.fb.me/pzCiri
    Siga-nos no Twitter: http://www.twitter.com/minsaude
    Atenciosamente,
    Ministério da Saúde

    • Dra Carmem Silvia:

      Agradeço o convite, e colocaremos em breve no ar a linda Campanha elaborada pelo Ministério da Saúde.

      Dra. Carmem Silvia



Deixe um comentário para Ministério da Saúde